Ranking - Regulamento

Regulamento


CAPITULO I

DA DEFINIÇAO, OBJETIVOS E ESTRUTURAÇÃO



Art. 1º

O Ranking tem por definição ser uma competição entre criadores, selecionadores e melhoristas da raça, devidamente habilitados, que expõem nas exposições que integram o circuito de exposições chanceladas a participação no ranking pela ABCC.

Parágrafo 1º: a participação no ranking é de caráter voluntário, devidamente manifestada por escrito pelo criador/competidor à ABCC.


Art. 2º

O Ranking ABCC tem como objetivos:

a) Promover a Raça CORRIEDADE em todo o Território Nacional;

b) Premiar o trabalho dos criadores e expositores que mais se destacam na seleção, melhoramento e divulgação da raça CORRIEDALE.

c) Proporcionar o intercâmbio de idéias, experiências e informações entre técnicos e criadores, ensejando a adoção de métodos racionais de manejo, criação e seleção.

d) Dar conhecimento ao público dos resultados da competição e do desempenho dos criatórios participantes.


Art. 3º

O regulamento do ranking terá a seguinte estrutura básica:

a) Inicialmente serão consideradas pela ABCC, para efeito de pontuação, as seguintes exposições (chanceladas):

EXPOINTER, FEOVELHA e FENOVINOS.

EXPOINTER – pontuação computada com fator de multiplicação 1,00.

FEOVELHA e FENOVINOS - pontuação computada com fator de multiplicação 0,75.

b) A participação no ranking poderá ser dar em duas modalidades de apresentação dos animais nas exposições: animais individuais (à galpão) e/ou em trios (rústicos).

c) Os animais apresentados serão julgados nas três classes, já existentes na ARCO, PO, PCOC e PCOD (PO, RGB e SO, respectivamente).


Art. 4º

Toda outra exposição, que tiver interesse de participar do ranking, deverão os organizadores, solicitar pedido por escrito à ABCC, devendo este ser analisado e referendado em assembléia da ABCC. Sendo aceita sua participação, a mesma será integrada ao circuito no próximo período do ranking.


Art. 5º

O ranking de melhor expositor/competidor, constituído pelas exposições credenciadas pela ABCC, se iniciará no primeiro evento após a Expointer, evento este onde ocorrerá o encerramento da contagem de pontos e premiação, daquele concurso.


CAPÍTULO II

DOS CREDENCIAMENTOS E HOMOLOGAÇÕES


Art. 6º

Serão consideradas como Exposições Oficiais da Raça CORRIEDALE todas aquelas que observarem o presente regulamento e para tanto tenham sido credenciadas pela ABCC.

Parágrafo primeiro

Em cada exposição, somente poderão ser computados os pontos das modalidades que apresentarem para julgamento, no mínimo, 12 participações (animais individuais ou trios) da raça CORRIEDALE, de pelo menos 4 expositores por modalidade.

Parágrafo segundo

A não observância dos limites estabelecidos no parágrafo anterior invalida a pontuação alcançada, da modalidade, naquela exposição.

Parágrafo Terceiro

A homologação dos julgamentos da exposição, validando as pontuações ali obtidas, dependerá da aprovação da ABCC, que será baseada no relatório da comissão organizadora do evento, conforme disposto no artigo 7º deste regulamento.

Parágrafo Quarto

Será de responsabilidade da comissão organizadora do evento o envio à ABCC a taxa de um salário mínimo para exposições oficializadas, sendo que nestes primeiros 2 anos serão isentos.

Parágrafo Quinto

Em toda exposição oficializada do ranking, a ABCC poderá credenciar representante da Associação, revestido de plenos poderes para representá-la perante expositores, organizadores, tratadores e demais interessados.

Parágrafo Sexto

O(s) Jurado(s) deverão ser do quadro de jurados indicados pela ABCC ou escolhidos de comum acordo com a ABCC.


Art. 7º

É de responsabilidade dos organizadores das Exposições Oficiais, enviar a ABCC, no prazo máximo de 30 (trinta) dias após o término dos julgamentos, os relatórios demonstrativos das premiações de cada animal em ordem de campeonatos e categorias, contendo as seguintes informações:

a) catálogo oficial de exposição;

b) nome do (s) jurado(s).

c) quantidade de animais julgados, por sexo;

d) relatório da pesagem dos animais;

e) resultado final dos julgamentos;

f) nome do expositor do animal;

g) súmulas assinadas pelo jurado.

Parágrafo Único

O não envio à ABCC dos relatórios acima relacionados e no prazo estipulado, bem como a falta de pagamento da taxa de inscrição prevista no parágrafo sexto do Art. 6º deste regulamento implicará na não homologação da exposição, não sendo, portanto, consideradas para o Ranking as pontuações nela obtidas.


CAPÍTULO III

DAS PONTUAÇÕES E DAS BONIFICAÇÕES


Art. 8º

As pontuações obtidas nas diversas “Exposições Oficiais da ABCC”, serão consideradas para a definição dos campeonatos estabelecidos no Art. 5º deste.


Art. 9º

As pontuações atribuídas a cada um dos expositores, em cada exposição, terão seus valores corrigidos através de índices de correção em função do número de participações por expositor e efetivamente submetidos a julgamento, conforme a seguinte tabela:

N º de participações por expositor Índices
Até 5 1,00
De 6 a 7 0,95
De 8 a 9 0,90
De 10 a 11 0,85
De 12 a 13 0,80
De 14 a 15 0,75
Acima de 15 0,70



CAPÍTULO IV

DOS PRÊMIOS E CONTAGEM DE PONTOS

Art. 10º

A critério do(s) jurado(s) para cada categoria de idade e por sexo, haverá um primeiro prêmio, um segundo, etc., até o quinto prêmio.


Art. 11º

Para determinar os expositores/competidores mais premiados, será feita a soma de pontos referentes às premiações obtidas, pelos seus animais, nas exposições que integram o ranking, de acordo com a tabela apresentada no anexo I.

Parágrafo primeiro

Para efeito de soma do ranking serão somados todos os pontos do expositor, por animal ou trio dele concorrente, independente de categoria, e após isto, esta soma deverá sofrer correção pelo índice do expositor para aquela exposição, conforme art. 9º.

Parágrafo segundo

Ao final da competição receberão os prêmios o primeiro e o segundo colocado.

Parágrafo terceiro

Qualquer verificação na contagem de pontos, por parte dos expositores, poderá ser solicitada à Entidade Promotora ou à ABCC, até a divulgação definitiva dos resultados.


Art. 12º

Quaisquer alterações, neste regulamento, que forem necessárias e/ou oportunas, somente serão feitas se aprovadas em assembléias da ABCC.


Art. 13º

Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pelas Entidades Promotoras, sempre com a concordância da ABCC.


18 de dezembro de 2008


Associação Brasileira de Criadores de CORRIEDALE

Publicidade








Associação Brasileira de Criadores de Corriedale, Todos os direitos reservados. © Copyright 2010
Fone (55) 3232 58 55 - Rua Coronel Sezefredo, 287 - São Gabriel - RS - CEP 97300-000 | Desenvolvido por Fernovi